O Papa Francisco está convencido de que é necessária uma atenção especial de maneira a assegurar que aqueles que se encontram forçados a emigrar não sejam excluídos ou esquecidos, e possam participar no crescimento comum. Esta é a missão que, em 2017, confiou à Secção Migrantes e Refugiados.

O PAPA DAS PESSOAS

Em Lampedusa e Lesbos, locais de trânsito importantes em Itália e na Grécia, o Papa Francisco chorou com os migrantes e refugiados ali amontoados. Ao regressar de Lesbos, ele trouxe consigo algumas famílias de refugiados sírios para viverem no Vaticano.

NÓS SOMOS A MUDANÇA QUE NECESSITAM

Em resposta à sua experiência em Lampedusa e Lesbos, a Secção para os Migrantes e Refugiados é um pequeno gabinete do Vaticano dirigido pessoalmente pelo Papa Francisco e voltado para a intervenção prática. O Papa está convencido de que são necessários esforços e uma atenção especiais para assegurar que quem é forçado a fugir não é afastado ou deixado para trás.

A NOSSA EQUIPE É GLOBAL

A Secção Migrantes & Refugiados ajuda a Igreja universal a acompanhar quem foi forçado a deslocar-se por causa de conflitos, desastres naturais, perseguições ou pobreza extrema; quem está a caminho de um local seguro ou está retido; e quem é vítima do tráfico de seres humanos.

Conheça a Equipe